segunda-feira, 23 de abril de 2012

Há pessoas maravilhosas nesse mundo!!!

Tênis doados por uma garota incentivam Etiópia como potência do atletismo
Tênis doados por garota incentivam Etiópia como potência do atletismo Filha de pai etíope e mãe americana, Sara Kebede já arrecadou mil pares. Após uma viagem ao país, ela viu que muitos jovens treinavam descalços. Para realizar a doação, Sara montou na Califórnia uma organização chamada Shoes for Sheba ('Sapatos para Sheba' - veja o site, em inglês) e já arrecadou mais de mil pares, dos quais 250 foram enviados no fim de 2011 para a Etiópia, na primeira leva. A viagem, em que ela foi acompanhada pelo pai e pela irmã, foi toda financiada pelos pais de Sara, mas agora ela espera conseguir patrocínio para as próximas entregas. Ela diz não saber se a organização vai conseguir se sustentar no longo prazo. "Mas pelo menos sei que tentei fazer a diferença."
G1 – Quando você nasceu e onde? Sara – Eu nasci em Chapel Hill, na Carolina do Norte (EUA), em 31 de janeiro de 1995. G1 – Seus pais são etíopes? Sara – Meu pai é etíope, e minha mãe é americana. Meu pai veio para os EUA quando tinha 19 anos para fazer faculdade e foi onde eles se conheceram. G1 – Quando você começou a correr? Sara – Eu comecei a jogar futebol quando tinha 4 anos e sempre conseguia correr mais rápido e mais longe que as outras crianças. Quando eu tinha 5 anos corri minha primeira prova de 5 km e a partir daí não parei até a 8ª série, quando me juntei a meu primeiro time de cross country em Nova Jersey. G1 – Quando você foi para a Etiópia? Sara – Fui pela primeira vez em 2004, quando tinha 9 anos. Fomos de férias e para visitar a família que ainda mora lá. G1 – Como foi essa viagem? Como você se sentiu? Sara - Eu gosto de dizer que a viagem para a Etiópia em 2004 foi a viagem da minha vida. Foi uma experiência incrível em que, mesmo com pouca idade, aprendi muitas lições. Foi lá que eu percebi como nós aqui nos Estados Unidos somos afortunados e que talvez um dia eu possa fazer algo para ajudar as garotas na Etiópia. G1 – E existem muitos jovens que correm descalços lá? Sara – Não só existem muitos jovens etíopes que correm com sapatos grandes, pequenos ou gastos demais, mas há um enorme número que simplesmente não tem nenhum calçado. Eu mesma vi isso quando viajava pelo país. G1 – Quando você teve a ideia da Shoes for Sheba? Sara – A ideia começou há dois anos. Via meninas na minha escola jogando fora tênis de corrida perfeitamente usáveis só porque queriam os modelos mais novos. Pensei que esses pares novos jogados no lixo seriam preciosidades para meninas na Etiópia e eu comecei a formular um plano para coletá-los e mandar para lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário